Teorias da Administração III – Teorias Transitivas

Post nº 133

Os representantes das Teorias Transitivas foram autores que tentaram aplicar conceitos da Psicologia e da Sociologia no ambiente organizacional. Os principais são: Tead, Follett e Barnard…

TEORIAS TRANSITIVAS

Após a Administração Clássica, a Teoria da Administração sofre mudanças em vários conceitos. O foco antes colocado nas tarefas do operário, na Teoria Científica de Taylor, e na estrutura da organização, juntamente com os 14 princípios gerais, da Teoria Clássica de Fayol, é deslocado agora para as pessoas e os grupos sociais dos quais participam no local em que trabalham.

A ênfase mecanicista e a preocupação com a organização formal cede lugar para aspectos psicológicos e sociais. O desenvolvimento de novas ciências,  notadamente a Psicologia e a Sociologia, trouxeram novos conceitos para o estudo da Administração.

Nessa direção, podemos destacar três autores que, apesar de defender os princípios clássicos, introduziram novos conceitos, ao tentar aplicar conceitos dessas ciências à teoria administrativa, reformulando, assim, os fundamentos da Teoria Administrativa.

Esses novos estudos passaram para a História da Administração como Teorias Transitivas, pois esses autores não consolidaram uma corrente, ou seja, um conjunto de conhecimentos sistemáticos, mas de certa forma reformularam ou apresentaram conceitos novos aos estudos até então desenvolvidos na área da Administração.

Vamos ver quais foram suas contribuições?

ordway-tead• Ordway Tead

Educador, editor e administrador. Em todas as suas obras, Tead trata de pessoas. Discute sobre como influenciar seus comportamentos, como elas se comportam no trabalho,  como motivá-las para alcançar os resultados esperados etc.

Ele defendia a compreensão do comportamento do homem no trabalho, através do conhecimento da natureza humana…

parker-follett

• Mary Parker Follett

Foi uma visionária. Uma mulher à frente de seu tempo. Foi Follett que introduziu  a corrente psicológica na Administração. Para ela, não há uma forma padrão para administrar; é a realidade, a situação concreta que determinará o modelo ou decisão mais adequada ao momento.

barnard• Chester Barnard

Para ele, ninguém sabe tudo. Todos temos nossas limitações. Com isso, no trabalho, precisamos da colaboração dos outros para vencer essa limitação. A colaboração ajuda a pessoas a constituírem grupos sociais informais dentro da organização.

Enfim, a organização é um sistema cooperativo, onde as pessoas se ajudam para alcançar objetivos comuns.

Embora não tenham formado uma conexão forte que se consolidassem como uma Escola de Administração, esses autores são colocados em uma zona de transição e tratados como precursores da Teoria das Relações Humanas, assunto do próximo Post…

Fica com Deus,

Com afeto,

Evilânia Macêdo