Teorias da Administração II – Teoria Clássica

Post nº 131

Fundada por Henri Fayol, a Teoria Clássica da Administração defende a ênfase na estrutura como base para a eficiência.

fayolComo vimos no Post anterior, Taylor desenvolveu a Abordagem Científica da Administração, nos Estados Unidos, no início do século 20.

Em 1916, na Europa, mais exatamente na França, outro engenheiro, Henri Fayol, lançava os fundamentos da Abordagem Clássica da Administração.

Tanto Taylor, na Teoria Científica, quanto Fayol com sua Teoria Clássica, tinham um objetivo em comum: a busca da eficiência.

Como vimos, no taylorismo, essa eficiência era alcançada por meio da racionalização do trabalho do operário, ou seja, a nível das tarefas; já nessa Teoria Clássica, segundo Fayol, a ênfase estaria na estrutura que a empresa deveria ter para alcançar a eficiência.

Com isso, Fayol visualiza a estrutura da Organização como um conjunto de partes. Considerando essas partes que compõem a estrutura da empresa, Fayol definiu seis funções administrativas básicas:

A essas funções estariam relacionados os processos de • Prever  • Organizar  • Comandar  • Coordenar  • Controlar

Essas Funções Administrativas mudaram nas últimas décadas. Atualmente, elas recebem o nome da área a que estão relacionadas; assim, as Funções Técnicas são chamadas de área Operacional ou de Produção, as Funções Comerciais são as área de Vendas e Marketing, as Funções Financeiras englobam as Funções Contábeis e as Funções de Segurança têm área e regras próprias, a Segurança do Trabalho, mais recentemente ampliada com o conceito de Qualidade de Vida no Trabalho – QVT.

Os Processos Administrativos de Previsão, Organização, Comando, Coordenação e Controle, hoje se resumem a quatro:

• Planejamento

• Organização

• Direção

• Controle

Os elementos acima citados constituem o chamado Processo Administrativo. Eles estão presentes no dia a dia do Gestor no desempenho de suas funções, seja qual for o nível organizacional em que se encontre – estratégico, tático ou operacional.

Além de apresentar essas Funções Administrativas, Fayol também prescreveu normas que orientassem a aplicação correta das funções administrativas. São os 14 Princípios Gerais da Administração:

1. Divisão do Trabalho. 2. Autoridade de Responsabilidade. 3. Disciplina. 4. Unidade de Comando. 5. Unidade de Direção. 6. Subordinação dos interesses individuais aos gerais. 7. Remuneração do Pessoal. 8. Centralização. 9. Cadeia Escalar. 10. Ordem. 11. Equidade. 12. Estabilidade do Pessoal. 13. Iniciativa. 14. Espírito de Equipe. 

Esses princípios são guias que orientam o Gestor e, apesar das críticas a esta Escola, ela, juntamente com o taylorismo, inauguraram as bases das Teorias Modernas da Administração.

Por enquanto, é só…

Fica com Deus e… Até o próximo Post!

Com afeto,

Evilânia Macêdo